Resenha: A Filha das Flores – Vanessa da Mata

barrinha-divisoria-16

A_FILHA_DAS_FLORES_1389289827BA Filha das Flores
 

Autor: Vanessa da Mata
Editora: Companhia Das Letras
Gênero: Literatura Nacional
Páginas: 280
Pontuação: 🌺 🌺
Sinopse: Giza cresceu à beira de uma estrada que liga o norte e o sul do país. Sua geografia familiar, no entanto, pouco ultrapassa os limites da casa de infância, onde foi criada em meio às plantações de flores, ao pé do jardim. Os buquês e arranjos que lá eram preparados abasteciam toda a região, aproximando Giza de um universo de gente que ama, é rejeitada e morre, cada circunstância pedindo a sua própria flor. Assim, a menina, vivendo à sombra das tias, duas garotas que já encantavam os homens do vilarejo, encontrava seu jeito de vencer as cercas de casa. Mas, se das flores ela colecionava as histórias, das tias ela ganhava um vislumbre da vida adulta, que Margarida e Florinda, a despeito de serem pouco mais velhas, pareciam abraçar com naturalidade. Quase como uma estrangeira na casa, Giza passa a infância navegando pelos códigos e subentendidos da família, à beira de algo que ela parece prestes a compreender. Dona de uma imaginação prodigiosa, ela preenche esses espaços com doçura, humor e leveza, que a autora soube captar num estilo vivo e vibrante. Mas a menina cresce. E começa a saber de seu corpo, de suas vontades e de seus arredores. Viajando no carro que usa para entregar flores, ela ultrapassa os limites impostos pela família e chega a uma vila, lugar sobre o qual pairam histórias tenebrosas, e que ela passará a frequentar em busca de uma vida mais terrena. A filha das flores, primeiro romance da cantora e compositora Vanessa da Mata, capta, num registro ao mesmo tempo delicado e áspero, essa transição. Equilibrada entre os mistérios da infância e as possibilidades da juventude, a protagonista irá conduzir o leitor àquele momento da vida que se fixa no espaço e se projeta para todas as direções.”

Vanessa da Mata é conhecida por todos como cantora e compositora e A Filha das Flores é seu romance de estreia.  Ela leva toda sua musicalidade para a sua escrita e quem não está familiarizado com esse tipo de escrita pode achar estranho.
 
A história é sobre Adalgiza, que todos conhecem por Giza, ela foi criada por suas tias no interior do Brasil. Elas e suas tias possuem um jardim de flores e abastecem a igreja e toda a cidade. Porém o livro vai narrar a transição de Giza do final da infância até a sua fase adulta, onde nesse meio tempo passa por difícies fases e questionamentos durante a asolescência como ‘Por que ela é criada por suas tias?’ e ‘O que tem na vila vizinha que é proibida?’ pois ela vive em uma cidade muito pacata onde sua única diversão é correr atrás de formigas (na infância) e copiar recados que as pessoas escrevem quando vão mandar flores (na adolescência) até quando ela fica encarregada de fazer as entregas dessas flores e é em uma dessas idas e vindas que ela vai até uma vila vizinha que até então é proibida, porém ela acaba se divertindo demais lá.
 
Vila Morena é como chamam a tal vila proibida e lá tem de tudo, desde prostitutas até uma Rainha que todos a adoram. E por conta de sua curiosidade, Giza sai escondida de suas tiras para conhecer a festa da Rainha e é a partir desse momento que ela começa a se descobrir e descobrir coisas sobre o seu mundo e de pessoas com quem ela convive.
 
Confesso que eu demorei muito para me acostumar com o tipo de escrita da autora e confesso que me atrapalhou muito durante a leitura e além de ficar confusa com a leitura é que você não consegue entender direito se a história está indo para o rumo da fantasia ou tomando um rumo mais “real” e só depois de muito tempo que isso é explicado, porém muitas outras coisas dicam sem explicação e isso foi uma das piores coisas no livro, pois eu esperava que todas as minhas dúvidas fossem respondidas e quase nenhuma foi e isso me deixou completamente decepcionada.  
 
A Filhas das Flores não é um tipo de livro que agrada todos, muito menos se você está procurando uma história linear e que possa ler em poucos dias. Porém eu espero que as futuras histórias da Vanessa da Mata possam me encantar.
 
 
🌺 Página 51
 

“O medo e o desejo sempre andam juntos.”
 
C360_2015-08-17-18-32-43-871[1]

barrinha-divisoria-16

Anúncios

Um comentário sobre “Resenha: A Filha das Flores – Vanessa da Mata

  1. Pingback: Book haul: Agosto 2015 | Reino das Palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s