Resenha: Eu Te Vejo – Irene Cao

barrinha-divisoria-16

EU_TE_VEJO_1402120379BEu Te Vejo 

Autor: Irene Cao
Editora: Suma de Letras
Gênero: Literatura Estrangeira
Páginas: 208
Pontuação: 🌺 🌺

Sinopse: “Apesar de apaixonada pela arte e pelas cores de Veneza, cidade onde vive, a jovem restauradora Elena Volpe tem seu coração como uma tela em branco, pois nunca viveu uma grande paixão. Com 29 anos, a protagonista de Eu te vejo tem a sua vida transformada com a chegada de Leonardo Ferrante, um famoso chef de cozinha e o mais novo inquilino do palácio onde trabalha na restauração de um afresco. O encontro com Leonardo abala suas certezas, abrindo as portas de um paraíso inexplorado. O chef sabe que o prazer é uma conquista para todos os sentidos – tem uma forma, um odor, um sabor – e guiará Elena até os limites mais doces e extremos do sexo, mas sob uma condição: nunca deverá se apaixonar por ele. A jovem aceita a proposta e deixa-se seduzir por este homem de passado misterioso, que parece fugir de seu desejo de prendê-lo a ela para sempre. Em Eu te vejo, Irene Cao revela uma trama de escrita suave, como o pincelar cuidadoso de uma restauração, e saborosa, como a gastronomia italiana. Tendo como cenário a exuberante cidade de Veneza, o primeiro volume da primeira trilogia erótica italiana traz todos os sentidos envolvidos na paixão entre Elena, uma mulher que não conhece o amor, e Leonardo, um homem que só conheceu o lado mais obscuro desse sentimento.”  


 Elena Volpe tem 29 anos e é uma restauradora e está fazendo uma restauração no palácio do conde Jacopo Brandolini, um homem da alta sociedade de Veneza.

Elena preza muito o silêncio quando está trabalhando, mas certo dia Jacopo lhe dá a notícia, que o palácio (até então sem moradores) irá ter um inquilino, o chef Leonardo Ferrante. Ela não gosta muito da notícia, pois teme que isso irá atrapalhar seu rendimento, mas como não pode fazer nada acaba aceitando a situação.

Assim que seu olhar cai em Leonardo, ela fica se sente atraída por sua beleza e sensualidade. Com o passar do tempo, Leonardo propõe um certo acordo à Elena, que entres eles, poderia haver sexo e nada mais, se ela se apaixonasse por ele, tudo estaria acabado. Elena fica extremamente receosa de primeiro momento, mas acaba aceitando a proposta e acaba vivendo momentos que nunca achou que iria viver.

Mas como nada é simples, ela tem um tipo de relacionamento com seu melhor amigo, Filippo, que é o cara certo para ela.

Elena é uma protagonista incrível ao meus olhos, é extremamente carismática, mesmo que em alguns momentos ela tenha tropeçado aqui e ali, é muito fácil entender seus sentimentos e confusões, pois se expressa muito bem.

Todos os personagens que aparecem no livro são bem trabalhados e a narrativa é extremamente fluída, porém a história é muito previsível, você já sabe o que acontecerá no final, logo no começo do livro.

Nunca tinha lido nenhum livro deste gênero e tento de todos os modos não ter preconceito, até porque se eu não li não posso sair falando que não gosto, certo? Sei que muitos ainda ficam julgando esse tipo de leitura, mas não vejo nada demais e acho que é legal sempre testarmos nossos gostos e quebrar julgamentos.

Apesar de ter gostado de muitos aspectos do livro, acho que esse tipo de gênero não é o que eu gosto ou me sinta bem lendo, pois infelizmente eles focam sempre na questão sexual, deixando toda uma história que têm tudo para ser incrível de lado.

Eu Te Vejo é o primeiro livro da trilogia Dai Sensi, então para quem quer se aventurar e gostar da leitura poderá se aventurar nos outros livros da trilogia.

 
🌺 Página 101

“Vivi o suficiente para saber que a dor nos alcança de qualquer jeito, sem que a tenhamos provocado.”

C360_2016-02-04-18-42-56-133

barrinha-divisoria-16

 

Resenha: O Jovem Sherlock Holmes (Nuvem da Morte) – Andrew Lane

barrinha-divisoria-16

NUVEM_DA_MORTE_1309985633BO Jovem Sherlock Holmes | Nuvem da Morte

Autor: Andrew Lane
Editora: Intrínseca
Gênero: Literatura Estrangeira
Páginas: 288
Pontuação: 🌺 🌺 🌺

Sinopse: “Sherlock Holmes tem apenas catorze anos quando, ao caminhar por um bosque, descobre um cadáver. Trata-se de um homem. Está coberto de pústulas. É então que Holmes começa uma nova vida. Sua mente destemida e a sede de aventuras conduzem-no por uma jornada capaz de deixar qualquer um sem fôlego: da tranquilidade da vida no campo ao submundo das docas londrinas, enfrentando fogo, espionagem e sequestros, até o cerne de uma aterrorizante trama que poderá mudar o futuro da Grã-Bretanha. “Um lampejo de cor em meio às árvores chamou sua atenção: manchas vermelhas sobre um fundo branco. Sherlock chegou mais perto, pensando que se tratasse de um cogumelo gigante no chão, mas havia algo no formato daquilo que o incomodava. Parecia… Uma nuvem de fumaça começou a desprender-se do objeto justamente quando Sherlock o reconheceu: o corpo retorcido de um homem caído no chão. A fumaça dissipou-se, levada pela brisa, mas não havia nenhum sinal de fogo. Por um momento Sherlock pensou que o homem estivesse deitado ali fumando um cachimbo, por algum motivo com o rosto envolto em um lenço branco de estampas vermelhas. Ao aproximar-se, contudo, percebeu que as manchas vermelhas não eram marcas em um cogumelo nem estampas em um lenço branco.”” 


É muito complicado quando estamos falando de alguma adaptação de Sherlock Holmes, pois sou fascinada por esse detetive e sei que muitos outros também são. E em O Jovem Sherlock Holmes, encontramos uma adaptação da vida e adolescência desse detetive apresentada pelo autor.

Nesta adaptação, Sherlock Holmes tem apenas 14 anos, é um jovem extremamente inteligente, nascido de uma família influente. Ele não possui amigos na escola e o único momento de felicidade e liberdade que tem é nas férias de verão, já que vai para casa da família.  

Porém, no final do ano letivo, seu irmão, Mycroft Holmes, dá a notícia de que não poderá passar as férias em casa e que irá passar esse tempo na casa dos tios que nunca conheceu, em Farnham.

Com raiva, o pequeno Holmes acha que terá as férias mais monótonas da sua vida e ele nem imagina que irá viver uma grande aventura que dará início a sua carreira como detetive. Principalmente tendo como

Mas se você pensa que ele viverá essa grande aventura sozinho, está enganado, pois logo que chega na cidade acaba se tornando amigo de Matthew Arnatt, um órfão morador de rua que acabou de presenciar uma morte muito estranha, afirmando que viu uma nuvem negra.

E também temos Amyus Crowe, um homem inteligente que fora contrato pelo seu irmão para ser seu tutor e durante sua primeira lição com o professor, Holmes encontra um corpo com a mesma nuvem negra que Matt descrevera e é a partir daí que tudo começa;

Amyus é quem ajuda Sherlock a pensar, usar o raciocínio e a lógica e com isso, tanto os dois quanto Matt e Virgina Crowe, filha de Amyus, se envolvem nesta aventura e com isso acabam correndo um grande perigo.

A narrativa é em terceira pessoa, mas o foco é totalmente no pequeno Holmes, nos fazendo embarcar em todas as suas aventuras. O autor conseguiu desenvolver bem a história, mesmo quando o desfecho de todo o livro aconteceu bem na metade do livro. Algo na escrita dele me incomodou, sei que muitos adoram a escrita do Andrew Lane, mas tive muita dificuldade em conseguir ler o livro, demorei uma semana para ler menos de trezentas páginas, não consigo dizer o que me incomodou, mas teve algo e vale lembrar que isso é apenas a minha opinião.

Se você gosta de uma boa aventura e ainda mais de Sherlock Holmes, vale a pena conferir O Jovem Sherlock Holmes – Nuvem da Morte! E para aqueles que acham que o livro acaba por ai, está enganado, ele é uma série de cinco livros.

 

🌺 Página 174

“Mentir é estressante, porque é preciso prestar atenção a duas coisas diferentes ao mesmo tempo: a verdade que se deseja esconder e a mentira que se tenta contar.”

C360_2016-01-27-18-25-00-139

barrinha-divisoria-16

Resenha: A Descoberta das Bruxas – Deborah Harkness

barrinha-divisoria-16

A_DESCOBERTA_DAS_BRUXAS_1394585357B.jpgA Descoberta das Bruxas (Trilogia das Almas)

Autor: Deborah Harkness
Editora: Rocco
Gênero: Literatura Estrangeira
Páginas: 781
Pontuação: 🌺 🌺 🌺 🌺 🌺

Sinopse: “A professora Diana Bishop foi convencida pelo medo de que é melhor ser humana do que bruxa. Mas quando descobre um antigo manuscrito com a origem de espécies sobrenaturais, fica muito próxima do mundo do qual sempre fugiu.
Demônios e vampiros passam a cruzar seu caminho, e o instinto de sobrevivência dessas criaturas faz Diana ser uma presa vulnerável.
Até que ela seja capaz de dominar os próprios dons e usar seus poderes.” 


O livro conta a história de Diana Bishop, bruxa e historiadora. Ela é a última descendente de um dos clãs de bruxas mais famosos da história, o clã das Bishop. Diana foi criada por sua tia Sarah e por Emily Mather, pois seus pais, Rebecca Bishop e Stephen Proctor, foram assassinados quando ainda era muito pequena.

E desde a morte de seus pais, que possivelmente for humanos tentando estudar a magia dele em um tipo de ritual, ela se fechou para todos os seus poderes e tenta viver uma vida normal sem usar magia.

Diana está em Oxford preparando uma tese sobre alquimia, tentando provar que há mais ciência do que magia nesta área, quando encontra um manuscrito, Ashmole 782, que logo sente que está carregado de magia e depois de examiná-lo, ela devolve o mais rápido para a biblioteca.

O que não sabia é que o Ashmole 782 estava perdido a milhares de nos e que todas as bruxas, vampiros e demônios estavam atrás dele, pois este livro guarda os maiores segredos de todas as criaturas e até alguns dizem que até quais são suas origens.

E quando todas as criaturas descobrem que ela conseguiu por as mãos no manuscrito, Diana começa a ser perseguida por todos e entre seus perseguidores está o vampiro Matthew Clairmont, um cientista que se torna cada vez mais próximo dela o que torna um problema aos olhos de todas as criaturas, pois não as espécies não podem se misturar.

Não posso falar mais sobre a história e sobre os outros personagens que vão aparecendo pois tirará todo o mistério do livro, então só lendo para entender tudo.

Por se tratar de bruxas, vampiros e demônios os humanos se tornam apenas figurantes e não fazem nenhuma diferença na história, pelo menos não por enquanto, até porque todos esses seres vivem da forma mais humanizada possível, para não chamarem muita atenção.

Ao longo da história conhecemos diversos personagens e cada um deles são muito bem abordados e estruturados cada um tem suas diferenças e seus problemas agregando muito para a história enriquecer ainda mais.

O livro é basicamente narrado em primeira pessoa, pela Diana, tirando alguns capítulos que são narrados em terceira pessoa, a escrita é fluída mesmo quando se trata de assuntos como alquímica. Deborah Harkness nos aborda diversos temas, desde genética, segregação até Charles Darwin de uma maneira esplendorosa.

A Descoberta das Bruxas é um livro totalmente envolvente, te prende do começo ao fim, tem ação nos momentos certos, mas muito do livro é tomado por diversos diálogos teóricos e com muito conhecimento histórico confesso que tive muita dificuldade de terminá-lo, pois simplesmente não queria deixar esse universo tão mágico, me apeguei a todos os personagens e me apaixonei por todos. E o melhor de tudo é que este livro faz parte da Trilogia das Almas, então têm mais dois livros ainda para se aventurar. E apesar do livro ter 700 páginas é apenas uma introdução para os outros livros, o que torna ainda melhor.

Comecei o ano lendo um livro maravilhoso, profundo e intenso, se tornou um dos meus favoritos e espero que se interessem e deem uma chance para A Descoberta das Bruxas.

 

🌺 Página 88

“Tudo o que se tem que fazer é ser um bom ouvinte. Na verdade ninguém gosta de guardar segredos, nem os mortos. As pessoas deixam pistas por todos os lados e, se você presta atenção, consegue juntá-las.”

C360_2016-01-02-20-59-12-522

barrinha-divisoria-16

Resenha: O Circo da Noite – Erin Morgenstern

barrinha-divisoria-16

O_CIRCO_DA_NOITE_1428111291210278SK1428111291BO Circo da Noite 

 

Autor: Erin Morgenstern
Editora: Intrínseca
Gênero: Literatura Estrangeira
Páginas: 365
Pontuação: 🌺 🌺 🌺 🌺

Sinopse: “Sob suas tendas listradas de preto e branco uma experiência única está prestes a ser revelada: um banquete para os sentidos, um lugar no qual é possível se perder em um Labirinto de Nuvens, vagar por um exuberante Jardim de Gelo, assistir maravilhado a uma contorcionista tatuada se dobrar até caber em uma pequena caixa de vidro ou deixar-se envolver pelos deliciosos aromas de caramelo e canela que pairam no ar. Por trás de todos os truques e encantos, porém, uma feroz competição está em andamento: um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, treinados desde a infância para participar de um duelo ao qual apenas um deles sobreviverá. À medida que o circo viaja pelo mundo, as façanhas de magia ganham novos e fantásticos contornos. Celia e Marco, porém, encaram tudo como uma maravilhosa parceria. Inocentes, mergulham de cabeça num amor profundo, mágico e apaixonado, que faz as luzes cintilarem e o ambiente esquentar cada vez que suas mãos se tocam. Mas o jogo tem que continuar, e o destino de todos os envolvidos, do extraordinário elenco circense à plateia, está, assim como os acrobatas acima deles, na corda bamba.” 


Dois mágicos, uma aposta, os envolvidos não sabem as regras de um jogo insano, um circo como palco para o espetáculo, mas não qualquer circo o Le Cirque des Rêves.

Conhecemos Celia Bowen, filha de Próspero, O mágico, ela têm certos dotes para magia e ilusão e por conta do autoritarismo e arrogância o pai obriga Celia entrar em uma competição contra outro aprendiz, de um velho amigo, Alexander.

Enquanto Celia é treinada durante anos sem saber direito sobre as regras do jogo e muito menos quem é seu adversário, Alexander encontra seu aprendiz, Marco, que começa a ensinar a ele tudo que é capaz. Porém, assim como Celia, Marco não tem nenhuma resposta quando se pergunta sobre as regras do jogo em que foi colocado, não sabendo quando e onde irá acontecer e nem que é sua adversária.

Com o passar do tempo os oponentes vão dominando e se tornando mais hábeis e com isso um um local é dado, um circo. O Le Cirque des Rêves (O Circo Dos Sonhos), que é um lugar mágico que só funciona após o anoitecer e fecha ao amanhecer, dentro do circo tudo é possível, como um sonho.

Enquanto Celia é a ilusionista do Circo, deixando seu público extasiado a cada apresentação e cuidando de algumas estruturas do mesmo. Marco trabalha nos bastidores, não acompanha o circo, mas sempre está realizando mudanças, com o intuito de vencer o jogo.

Quando percebem que suas mágicas unidas podem ser melhores do se agirem separados, seus mestres começam a se preocupar.

O livro conta a mesma história em dois tempos, um no final do século XIX (Europa) e outro no século XX (EUA), então tem que prestar atenção nas datas para não se sentir perdido.

Uma das coisas que mais gostei do livro foi que em certas partes a autora nós coloca dentro do circo e nos faz ter experiências como qualquer outro visitante do mesmo, e ela descreve tão bem que você realmente acha que está vivenciando aquele momento, sentindo as texturas e os cheiros, foi uma experiência incrível que nunca tive igual.

A leitura de O Circo da Noite é bem cansativa em certos momentos, mas mesmo assim vale muito a pena entrar de cabeça e se deixar levar por essa história maravilhosa, encantadora e recheada de magia.

 

🌺 Página 181

“- É díficil entender uma situação objetivamente quando se está envolvido com ela – explica Tsukiko. – Tudo é muito familiar. Muito confortável.”

C360_2016-01-13-18-19-26-790

barrinha-divisoria-16

Resenha: Half Bad – Sally Green

barrinha-divisoria-16

HALF_BAD_1403809972B

Half Bad

Autor: Sally Green
Editora: Intrínseca
Gênero: Literatura Estrangeira
Páginas: 304
Pontuação: 🌺 🌺 🌺 🌺 🌺

Sinopse: “Nathan, filho de uma bruxa da Luz com o mais poderoso e cruel bruxo das Sombras. O adolescente vive com a avó e os meios-irmãos e é visto como uma aberração por seus pares. O Conselho dos Bruxos da Luz vê nele uma ameaça, que precisa ser domada ou exterminada. Prestes a completar dezessete anos – época em que todos os bruxos passam por uma cerimônia em que seu dom é finalmente revelado bem, como sua denominação como bruxo da Luz ou das Sombras –, agora Nathan terá que correr contra o tempo para achar o pai, que jamais teve oportunidade de conhecer, e salvar a própria pele.” 


A autora nos apresenta uma Inglaterra onde bruxos e humanos convivem lado a lado. Os bruxos são divididos em duas classes: os bruxos da Luz, que são conhecidos pelos bons atos e por sua justiça, e os bruxos das Sombras, que são a origem de todo o mal. Nathan, é um brux (denominação de um bruxo que não realizou a cerimônia, onde é revelado o dom do bruxo) e sua família faz parte dos bruxos da Luz, menos ele.

Nathan, nasceu de um amor proibido, sua mãe, uma bruxa da Luz, e seu pai, um bruxo das Sombras, sendo assim considerado uma aberração pelo Conselho de Bruxos da Luz, pois ele é um meio-sangue, além de ser um meio-sangue é filho do bruxo das Sombras mais poderoso e mais procurado por ele, por vários assassinatos que cometeu e acusado de ter matado a mãe de Nathan, o marido dela e ter deixado três filhos órfãs para serem cuidados pela avó materna. Com tudo isso, o Conselho faz de tudo para controlar a vida de Nathan, sabendo onde vai, o que faz, com quem anda e se anda tendo interesse por seu pai.

Depois de vários situações tristes que acontecem com Nathan, ele se vê quase na idade de completar idade para realizar a cerimônia (quando um brux completa dezessete anos, eles precisam fazer uma cerimônia para descobrirem seu dom como bruxo, nessa cerimônia um parente tem que dar três presentes e o seu sangue para o brux beber, fazendo-o descobrir qual será seu dom) e não tem nenhum parente que faça esse ritual para ele.

E se ele não completar esse ritual, ele pode morrer e é ai que toda a aventura começa, Nathan tenta conseguir uma maneira de revelar seus dons e saber se ele é um bruxo da Luz ou da Sombra.

Não posso falar mais do que isso, pois será spoiler, então só lendo para saber tudo o que irá acontecer com o nosso querido Nathan.

Já vi muitas pessoas comparando Half Bad com Harry Potter por simplesmente se tratar de bruxos e bruxas, mas vou deixar isso claro, não tem como comparar eles, tanto HP quando HB tem histórias totalmente distintas, a única semelhança é por se tratar de um universo onde existem bruxos e bruxas, só.

O começo do livro é um tanto confuso, pois a autora começa pelo meio da história fazendo o leitor se sentir perdido, mas com o passar dos capítulos toda aquela confusão inicial começa a fazer sentido.

Acabei lendo o livro em dois dias de tão envolvente que é, realmente tirei o dia para lê-lo pois queria saber tudo o que ia acontecer, como iria se resolver, se ele iria alcançar suas metas e não me decepcionei em nada em relação ao livro, a história é ótima, os personagens são cativantes e envolventes, a escrita é muito fluída e o melhor de tudo Half Bad é uma trilogia, então você termina o primeiro livro já querendo o segundo.

Para quem gosta de se envolver em universos mágicos, cheio de aventuras e mistérios tenho certeza que irá amar Half Bad.

 

🌺 Página 14

“O truque é não se importar. Não se importar com a dor, não se importar com nada.”

C360_2016-01-06-18-09-53-942

barrinha-divisoria-16

Resenha: Passarinha – Kathryn Erskine

barrinha-divisoria-16

PASSARINHA_1375904925B

Passarinha

Autor: Kathryn Erskine
Editora: Valentina
Gênero: Literatura Estrangeira
Páginas: 224
Pontuação: 🌺 🌺 🌺 🌺 🌺

Sinopse: “No mundo de Caitlin tudo é preto ou branco. As coisas são boas ou más. Qualquer coisa no meio do caminho é confuso. Essa é a máxima que o irmão mais velho de Caitlin sempre repetiu. Mas agora Devon está morto e o pai não está ajudando em nada. Caitlin quer acabar com isso, mas como uma menina de onze anos de idade, com síndrome de Asperger ela não sabe como. Quando ela lê a definição de encerramento ela percebe que é o que ela precisa. Em sua busca por ele, Caitlin descobre que nem tudo é preto ou branco, o mundo está cheio de cores, confuso e bonito.” 


A história é narrada pela Caitlin, uma garota de 10 anos, portadora da Síndrome de Asperger. Geralmente os portadores desta síndrome têm dificuldade para interagir com outras pessoas e se comportam de forma estranha em situações sociais, tendo muita dificuldade para fazer amigos e iniciar e manter uma conversa.

Ela vive com o pai, que estão passando por um momento muito difícil, já que seu irmão, Devon, foi assassinado recentemente, em um tiroteio na escola. Mas como a própria Caitlin diz, desde O Dia Em Que A Vida Desmoronou (o dia em que seu irmão foi morto), ela tenta Lidar Com Isso junto de seu pai, que ainda não suporta a perda do filho.

Devon era a única pessoa que realmente entendia Caitlin, ajudava a se portar em conversas, em relacionamentos, dizia o que era certo e o que era errado, sempre dizendo a hora para parar e para começar. Seu irmão era muito importante, tanto para ela quanto para seu pai.

Com isso, Caitlin resolve seguir em frente. Como ela tem muita dificuldade de se relacionar com as pessoas, a Sra. Brooks, que é orientadora do colégio onde estuda, tenta praticar a empatia e a se relacionar.

Apesar dela ter seguido em frente, ela vê que seu pai não consegue, até o dia em que ela ouve a palavra Desfecho e quando procura o seu significado, ela se convence de que seu pai e ela mesma necessitam de um Desfecho. E é quando Caitlin começa a Trabalhar Nisso e tenta ajudar seu pai a sair do luto.

A busca pelo Desfecho é simplesmente tocante, pois conseguimos ver o quanto ela se esforça e o quanto é determinada, você vibra e fica feliz a cada novo passo que ela dá.

Passarinha é recheada de simbolismos e a maneira como todos eles são explicados, são maravilhosos, pois é algo tocante. A escrita é muito fluída, quando vemos já estamos na metade do livro, é tudo muito bem estruturado .

Passarinha é aquele tipo de livro que te fará chorar e rir em diversos momentos. É um livro que não se deve faltar na estante, pois tem uma história inigualável.  
 
 
🌺 Página 42

Livros não são como pessoas. Livros são seguros.”

C360_2015-12-27-18-19-29-128

barrinha-divisoria-16

Resenha: O Príncipe Congelado – Raigor L. Ferreira

barrinha-divisoria-16

O_PRINCIPE_CONGELADO_1443229761528534SK1443229761B

O Príncipe Congelado

Autor: Raigor L. Ferreira
Editora: Independente
Gênero: Literatura Nacional
Páginas: 9
Pontuação: 🌺 🌺 🌺 🌺
Sinopse: “Nas terras longínquas do Reino de Arvoredo, os habitantes já estavam acostumados com um príncipe fora do tradicional. Phelipe, o herdeiro superestimado do trono tinha uma condição exótica e que fazia os moradores do Reino se perguntarem: “Como alguém pode ser tão gelado?”. A resposta para a pergunta não era simples e esmerada. Na verdade, era muito complexo entender o que tornara a majestade, um homem tão frio e indiferente.”


Não estou acostumada com contos, mas acabei entrando de cabeça em O Príncipe Congelado e apesar de ser curtinho tem uma trama muito envolvente.

Neste conto conhecemos Phelipe, que é o herdeiro do trono do Reino de Arvoredo. Desde cedo o príncipe teve uma infância diferenciada do que se esperaria de um príncipe, seu pai, sempre teve em mente que ele deveria aprender e conhecer muito bem o seu reino antes de lhe suceder, tendo de que enfrentar campos de batalha desde muito pequeno.

E quando tinha oito anos de idade, seu pai o forçou a participar de uma simulação de luta, onde acabou tendo seu braço dilacerado e desde então, noites após noites, dias após dias o Rei e a Rainha brigavam cada vez mais. Phelipe tendo que conviver com todas essas brigas, acabava se tornando cada dia mais frio.

Depois de uma briga mais acalorada, o Rei teve um ataque cardíaco onde deixou uma Rainha e seu filho sozinhos. A Rainha assim que seu marido morreu, acabou se trancando em seus aposentos reais, onde ficou durante anos, até morrer de tristeza. Com todas essas perdas e se sentindo tão só, seus tremores e o frio que percorriam seu corpo que antes eram suportáveis, acabou tornando seu coração em gelo, assim como todo o seu corpo.

Príncipe Phelipe passou a ser conhecido como Príncipe Gelado. E o Reino de Arvoredo passava por um intenso inverno sem fim.

A escrita do autor é muito gostosa e quando você termina de ler fica pensando que poderia ter mais de 300 páginas só para não sair desse mundo maravilhoso em que nos inserimos.

Não se pode falar muito para não estragar a leitura, mas com toda certeza é um conto que trás muitos sentimentos e onde nos deixa muito reflexivos. O Príncipe Congelado, não é um simples conto, nele o autor aborda de maneira sucinta, muitas questões.

Para aqueles que se interessarem pelo O Príncipe Congelado ele está disponível na Amazon.

barrinha-divisoria-16