Resenha: O Príncipe Congelado – Raigor L. Ferreira

barrinha-divisoria-16

O_PRINCIPE_CONGELADO_1443229761528534SK1443229761B

O Príncipe Congelado

Autor: Raigor L. Ferreira
Editora: Independente
Gênero: Literatura Nacional
Páginas: 9
Pontuação: 🌺 🌺 🌺 🌺
Sinopse: “Nas terras longínquas do Reino de Arvoredo, os habitantes já estavam acostumados com um príncipe fora do tradicional. Phelipe, o herdeiro superestimado do trono tinha uma condição exótica e que fazia os moradores do Reino se perguntarem: “Como alguém pode ser tão gelado?”. A resposta para a pergunta não era simples e esmerada. Na verdade, era muito complexo entender o que tornara a majestade, um homem tão frio e indiferente.”


Não estou acostumada com contos, mas acabei entrando de cabeça em O Príncipe Congelado e apesar de ser curtinho tem uma trama muito envolvente.

Neste conto conhecemos Phelipe, que é o herdeiro do trono do Reino de Arvoredo. Desde cedo o príncipe teve uma infância diferenciada do que se esperaria de um príncipe, seu pai, sempre teve em mente que ele deveria aprender e conhecer muito bem o seu reino antes de lhe suceder, tendo de que enfrentar campos de batalha desde muito pequeno.

E quando tinha oito anos de idade, seu pai o forçou a participar de uma simulação de luta, onde acabou tendo seu braço dilacerado e desde então, noites após noites, dias após dias o Rei e a Rainha brigavam cada vez mais. Phelipe tendo que conviver com todas essas brigas, acabava se tornando cada dia mais frio.

Depois de uma briga mais acalorada, o Rei teve um ataque cardíaco onde deixou uma Rainha e seu filho sozinhos. A Rainha assim que seu marido morreu, acabou se trancando em seus aposentos reais, onde ficou durante anos, até morrer de tristeza. Com todas essas perdas e se sentindo tão só, seus tremores e o frio que percorriam seu corpo que antes eram suportáveis, acabou tornando seu coração em gelo, assim como todo o seu corpo.

Príncipe Phelipe passou a ser conhecido como Príncipe Gelado. E o Reino de Arvoredo passava por um intenso inverno sem fim.

A escrita do autor é muito gostosa e quando você termina de ler fica pensando que poderia ter mais de 300 páginas só para não sair desse mundo maravilhoso em que nos inserimos.

Não se pode falar muito para não estragar a leitura, mas com toda certeza é um conto que trás muitos sentimentos e onde nos deixa muito reflexivos. O Príncipe Congelado, não é um simples conto, nele o autor aborda de maneira sucinta, muitas questões.

Para aqueles que se interessarem pelo O Príncipe Congelado ele está disponível na Amazon.

barrinha-divisoria-16

Resenha: O Silêncio das Montanhas – Khaled Hosseini

barrinha-divisoria-16

O_SILENCIO_DAS_MONTANHAS_1366389997B

O Silêncio das Montanhas

Autor: Khaled Hosseini
Editora: Globo Livros
Gênero: Literatura Estrangeira
Páginas: 350
Pontuação: 🌺 🌺 🌺 🌺
Sinopse: “O Silêncio das Montanhas traz como protagonista os irmãos Pari e Abdullah, que moram em uma aldeia distante de Cabul, são órfãos de mãe e têm uma forte ligação desde pequenos. Assim como a fábula que abre o livro, as crianças são separadas, marcando o destino de vários personagens. Paralelamente à trama principal, Hosseini narra a história de diversas pessoas que, de alguma forma, se relacionam com os irmãos e sua família, sobre como cuidam uns dos outros e a forma como as escolhas que fazem ressoam através de gerações. Assim como em O Caçador de Pipas, o autor explora as maneiras como os membros sacrificam-se uns pelos outros, e muitas vezes são surpreendidos pelas ações de pessoas próximas nos momentos mais importantes. Segundo o próprio Hosseini, o novo título “fala não somente sobre a minha própria experiência como alguém que viveu no exílio, mas, também sobre a experiência de pessoas que eu conheci, especial os refugiados que voltaram ao Afeganistão e sobre cujas vidas tentei falar tanto como escritor quanto como representante da Organização das Nações Unidas. Espero que os leitores consigam amar os personagens de O Silêncio das Montanhas tanto quanto eu os amo”. Seguindo os personagens, mediante suas escolhas e amores pelo mundo – de Cabul a Paris, de São Francisco à Grécia -, a história se expanda, tornando-se emocionante, complexa e poderosa. É um livro sobre vidas partidas, inocências perdidas e sobre o amor em uma família que tenta se reencontrar.”


Abollah, têm uma irmã chamada Pari e ambos são órfãos de mãe, assim ele se torna o protetor de sua irmã, sendo uma mãe e pai para ela.

Seu pai, Saboor, casou-se com outra mulher assim que a mãe de seus filhos morreu, Parwana, que está grávida novamente de seu novo marido, já que perderam um filho para o último inverno.

E com isso Saboor vende Pari, de três anos, para uma família rica de Cabul, separando Abollah de sua querida irmã.

Depois dessa trágica separação, acontecem desilusões, desencontros e muitos esclarecimentos, vinda de personagens como Nari, tio de afinidade de Abollah e Pari, onde ele escreve uma carta mostrando um pedaço da história ainda desconhecida e com isso um leque de histórias são jogados no livro, mostrando caminhos e sentimentos que nunca imaginaríamos encontrar.

Não posso dar muita informação, pois cada história dentro do livro têm um significado e é uma descoberta nova para conseguirmos entender a história dos irmãos, então qualquer outra informação que eu falar, será um spoiler e com toda certeza ninguém quer isso, certo?

Esse é o terceiro livro que leio do Khaled Hosseini e em todos eles, o autor consegue nos tocar de uma forma esplêndida em O Silêncio das Montanhas não foi diferente e foi até mais forte, pois não é um livro que conta apenas uma história, mas sim várias em paralelo, então lidamos com diversos sentimentos.

No começo a narrativa se torna muito confusa, até entendermos que o autor não focará em apenas uma história, mas em várias, tudo bem que diante de todos os personagens que aparecem, todos eles têm algo em comum, ou melhor, alguém em comum, que são os protagonistas dessa história, mesmo que por trás de tudo, Pari e Abollah.

Como disse, a narrativa é um pouco confusa e como o livro é recheado de várias histórias se torna um pouco cansativo, mas nada que te faça perder a vontade de ler, muito pelo contrário, na minha visão ele é cansativo não por ser chato, mas sim por ter informações e sentimentos demais, por isso o leitor fica mais cansado.

Se você está procurando um livro que toque seu coração de um modo particular ou um livro que mostra como a vida é frágil, O Silêncio das Montanhas é uma pedida perfeita.
 
 

🌺 Página 118

“Agora sei que algumas pessoas lidam com a infelicidade da mesma maneira como outras lidam com o amor: de um jeito particular, intenso e sem apelação.”

C360_2015-12-14-16-02-59-010[1]

barrinha-divisoria-16

Resenha: A Casa Assombrada – John Boyne

barrinha-divisoria-16

A_CASA_ASSOMBRADA_1418761916426739SK1418761916B A Casa Assombrada

Autor: John Boyne
Editora: Companhia das Letras
Gênero: Literatura Estrangeira
Páginas: 296
Pontuação: 🌺 🌺 🌺 🌺 🌺
Sinopse: “Eliza Caine tem 21 anos e acaba de perder o pai. Totalmente sozinha e sem dinheiro suficiente para pagar o aluguel na cidade, ela se depara com o anúncio de um tal H. Bennet. Ele busca uma governanta para se dedicar aos cuidados e à educação das crianças de Gaudlin Hall, uma propriedade no condado de Norfolk – sem, no entanto, mencionar quantas são, quantos anos têm ou dar quaisquer outras explicações. Assim, ela larga o emprego de professora numa escola para meninas e ruma para o interior.  Chegando a Gaudlin Hall, Eliza se surpreende ao encontrar apenas Isabella, uma menina que parece inteligente demais para sua idade, e Eustace, seu adorável irmão de oito anos. Os pais das crianças não estão lá. Não se veem criados. Ela logo constata que não há nenhum outro adulto na propriedade, e a identidade de H. Bennet permanece um mistério.”

Eliza Caine é uma jovem de 21 anos e professora, que acaba de perder seu amado pai. Sozinha em Londres em pleno século XIX ela vê uma oportunidade de mudar de vida, como uma governanta em uma mansão na Gaudlin Hall, uma propriedade no condado de Norfolk.

Mesmo sem muitos detalhes, Eliza parte para Norfolk. E assim que chega na mansão percebe que tem alguma coisa errada. Quem a recebe na mansão é uma menina, Isabella, de apenas 12 anos e Eustace, seu irmão de 8 anos. Ela fica perplexa quando percebe que não tem nenhum adulto vivendo na mansão.

As coisas estranhas não param por ai, sempre que ela citava que era a nova governanta dos Westerley para os moradores da cidade, todos acabam a evitando e mudando de assunto. Eliza não satisfeita com tanta falta de informação sobre a família da qual trabalha, vai buscar respostar com o advogado da família, que cuida de todos os assuntos relacionados as crianças, mas o que acaba descobrindo é que os pais delas não estão disponíveis.

Coisas muito estranhas começam a aterrorizar e acontecer com Eliza e ela tem certeza que tem algum espírito presente naquela casa, acidentes inexplicáveis acontecem o tempo todo, fazendo com que quase perda sua vida. Só que o está perambulando naquela casa, só quer mal a Eliza, não às crianças.

E Eliza está disposta a fazer de tudo para abandonar aquela casa, mas não antes de proteger Isabella e Eustace.

A Casa Assombrada é aquela típica história com a temática simples e no final nos mostra que não precisa inventar e ter ideias loucas para que seja boa, a escrita do John Boyne é espetacular, ele consegue dar vida a todos os elementos da história e faz os leitores sintam aquilo que está escrito, o que é magnifico.

O final do livro é previsível, você sabe o que vai acontecer, só não sabe como vai e isso faz com que fique completamente imersa na história.

Quando cheguei no último capítulo eu só sabia de uma coisa, que queria uma continuação, pois o final foi melhor impossível, o autor terminou a história com um mega mistério e até mesmo terror, fazendo que o leitor pense nas coisas que ainda podem acontecer.

Se você está procurando um livro que te prenda do começo ao fim A Casa Assombrada é uma ótima escolha.

 

🌺 Página 207
 
“Acredito que o mundo é um lugar misterioso e que não podemos ter a pretensão de entendê-lo.”

C360_2015-12-07-18-30-05-697

barrinha-divisoria-16

Resenha: Bruxa da Noite (Trilogia Primos O’Dwyer) – Nora Roberts

barrinha-divisoria-16

BRUXA_DA_NOITE_1417523256424677SK1417523256BBruxa da Noite (Trilogia Primos O’Dwyer)

Autor: Nora Roberts
Editora: Arqueiro
Gênero: Literatura Estrangeira
Páginas: 320
Pontuação: 🌺 🌺 🌺 🌺 🌺
Sinopse: “De uma das autoras mais queridas do mundo chega uma trilogia sobre a terra a que nos conectamos, a família que guardamos no coração e as pessoas que desejamos amar… Com pais indiferentes, Iona Sheehan cresceu ansiando por carinho e aceitação. Com a avó materna, descobriu onde encontrar as duas coisas: numa terra de florestas exuberantes, lagos deslumbrantes e lendas centenárias – a Irlanda. Mais precisamente no Condado de Mayo, onde o sangue e a magia de seus ancestrais atravessam gerações – e onde seu destino a espera. Iona chega à Irlanda sem nada além das orientações da avó, um otimismo sem fim e um talento inato para lidar com cavalos. Perto do encantador castelo onde ficará hospedada por uma semana, encontra a casa de seus primos Branna e Connor O’Dwyer, que a recebem de braços abertos em sua vida e em seu lar. Quando arruma emprego nos estábulos locais, Iona conhece o dono do lugar, Boyle McGrath. Uma mistura de caubói, pirata e cavaleiro tribal, ele reúne três de suas maiores fantasias num único pacote. Iona logo percebe que ali pode construir seu lar e ter a vida que sempre quis, mesmo que isso implique se apaixonar perdidamente pelo chefe. Mas as coisas não são tão perfeitas quanto parecem. Um antigo demônio que há muitos séculos ronda a família de Iona precisa ser derrotado. Agora parentes e amigos vão brigar uns com os outros – e uns pelos outros – para manter viva a chama da esperança e do amor.”

Irlanda, inverno de 1263. Sorcha, uma mulher apaixonada por seu marido e seus três filhos, ela é famosa por suas habilidades com ervas, poções e dotada de poderes, ajudando aqueles que a procuram para o bem e é conhecida como Bruxa da Noite. Sorcha passa para seus três filhos seus conhecimentos, habilidades e dons. Porém conhecemos Cabhan um bruxo que anseia por mais poder.

Cabhan persegue Sorcha e sua família pois anseia pelos poderes da bruxa e por tomá-la como sua, ele se torna tão obcecado por Sorcha que sempre resiste às suas investidas, que ele faz de tudo para destruir a família dela. Desesperada ela toma uma difícil decisão, mas que salvará seus filhos, ela ordena que eles partam com seus animais protetores para o mais longe possível de Cabhan e por consequência, dela. Em troca dessa proteção, ela acaba morrendo, mas mesmo morrendo, ela consegue derrotando Cabhan, mesmo que momentaneamente.

Irlanda, 2013. Iona Sheeran acaba de deixar sua vida nos Estados Unidos, para encontrar com seus primos e encontrar a si mesma. Ela nunca se sentiu em casa e sempre procurou um lugar para chamar de seu e que sentisse bem e como sua família é descendente de uma linhagem antiga da Irlanda, ela revolve ir para lá, conhecer o seu passado, indo até seus primos.

Connor e Branna, carregam um sobrenome muito conhecido, O’Dwyer e também são conhecidos por serem descendentes da Bruxa da Noite, mas o que Iona não sabia é que eles estavam esperando ela há muitos séculos.  

Já no início, Iona se encontra com os primos, descobre que assim como os primos, ela também é uma descendente da Bruxa da Noite, arruma um novo trabalho e encontra o lar que ela sempre quis. Connor, Brenna e Iona herdaram os dons, magia e a conexão com os animais e a natureza, assim como a Bruxa da Noite e consequentemente a maldição de Cabhan. E entre os treinos e aulas de magia, ela percebe que encontrou tudo o que mais queria na vida, uma nova família, novos amigos e até mesmo um novo amor, mesmo que tudo isso venha acompanhado por um bruxo maligno que deseja seus poderes.

Além dos personagens citas, ainda temos outros tão importantes quanto. Conhecemos Boyle McGrath, que é seu patrão e por acaba se apaixonando. Meara, trabalha com Iona e é melhor amiga de Branna. E temos Finn, que é descendente direto do Cabhan, mas diferente do pai, não deseja usar seus poderes para o mal. Todos são amigos de Connor e Branna desde pequenos e com isso acabam se tornando próximos de Iona também, eles se consideram uma família e para derrotar o Cabhan todos precisam unir suas forças, mas se isso vai acontecer, só lendo.

Eu me apaixonei pela história, pelos personagens e por cada elemento que a autora colocou dentro do enredo. A história é rica em detalhes e da para perceber o quão bem elaborada ela é, nunca tinha lido nada da Nora Roberts e confesso que não fui cheia de expectativas e me encantei com tudo dentro da Bruxa da Noite, quando foi chegando o final eu fui ficando triste, pois não queria largar o livro por nada desse mundo.

Mas a melhor parte é que Bruxa da Noite é o primeiro livro da trilogia Primos O’Dwyer, então para quem amou esse livro como eu, ainda teremos mais dois livros para acompanhar esse fantástico universo que a Nora Roberts criou e vamos descobrir se será o bem ou o mal que irá prevalecer.

Se você gosta de magia, bruxas, culturas celtas, feitiços, aventuras com toda certeza irá amar Bruxa da Noite.

 

🌺 Página 90

“Amizades são amizades, independentemente de quando você as faça.”

C360_2015-11-25-20-04-34-354

barrinha-divisoria-16

 

Resenha: A Maldição – Stephen King

barrinha-divisoria-16

A_MALDICAO_1351611175B A Maldição

Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Gênero: Literatura Estrangeira
Páginas: 424
Pontuação:  🌺🌺🌺🌺
Sinopse: “Bill Halleck tinha uma vida boa e tranquila, até o dia em que atropelou uma velha cigana. Inocentado no tribunal por ter boas relações com o júri, logo descobrirá que, apesar de ter escapado da justiça americana, existem outras formas de pagar por um erro. Em pouco tempo, o obeso Halleck começa a emagrecer — seus quilos sugados vertiginosamente a cada dia que passa. Para surpresa dos médicos que o examinam, não há nada de errado fisicamente. Mas Halleck terá de encontrar uma solução – e rápido – senão, em pouco tempo, não será mais do que um feixe de ossos.”

A Maldição nos faz conhecer a história de William Billy Halleck, ou apenas Billy, que aos seus quarenta e poucos anos está com 111 quilos. E certo dia Billy atropela uma velha cigana que estava passando na rua e ele poderia ter freado, se não estivesse em um situação um tanto embarasossa por conta de sua esposa e devido a esse problema, Billy tem que responder na justiça por ter matado a cigana, porém como advogado, ele conhece diversos juízes e pessoas na área e ele é absolvido do crime.

Assim que ele sai do fórum, um velho cigano não está satisfeito com o desfecho do julgamento e vai até Billy, toca em seu rosto e diz “MAIS MAGRO”. No começo, esse velho cigano parecia um maluno dizendo coisas sem sentido, mas com o passar do tempo Billy vai perdendo peso e percebe que ele está cada dia mais magro e quando ele começa a juntar todas as peças e percebe que outros estão com problemas também, ele resolve correr contra o tempo para encontrar o velho cigano para que ele possa reverter a maldição.

O livro não é só sobre um homem e uma maldição, é muito mais do que isso. O autor deixa diversas vezes pelo livro assuntos que nos fazem parar para refletir, em como nós mesmo criamos os dêmonios que rondam nossas cabeças e até que ponto a culpa pode distorcer e destruír uma vida.

Esse foi o primeiro livro que li do Stephen King e eu tive alguns problemas com ele, muito histórias descritivas, só que acabei achando a narrativa descritiva demais e pensava toda hora em abandoná-lo e para não fazer isso tive que ler bem devagar, pois me cansava muito rápido, mas estava tão intrigada com a trama que me recusei a abandoná-lo.

Admito que tive problemas também em relação aos personagens, já que não consegui me apegar ao Billy, apesar de todos os problemas que ele passou eu simplesmente não consegui me importar com ele, mas apesar desses dois probleminhas que tive, a história não deixou de ser maravilhosa aos meus olhos.

Para quem está procurando um bom thriller psicológico com um pouco de sobrenatural, A Maldição é mais do que recomendada.

 

🌺 Página 140

“A infelicidade anseia por companhia, e acho que todos temos em nossa natureza um traço de pura mesquinharia tão estreitamente ligado ao nosso lado bom que jamais nos libertaremos dela.”

C360_2015-11-20-21-57-09-500[1]

barrinha-divisoria-16

Resenha: Formaturas Infernais – Meg Cabot, Stephenie Meyer, Kim Harrison, Michele Jaffe e Lauren Myracle

barrinha-divisoria-16

FORMATURAS_INFERNAIS_1235002203BFormaturas Infernais 

Autor: Meg Cabot, Stephenie Meyer, Kim Harrison, Michele Jaffe e Lauren Myracle
Editora: Galera Record
Gênero: Literatura Estrangeira
Páginas: 320
Pontuação:  🌺🌺🌺🌺
Sinopse: “Nessa emocionante coleção de contos de terror, as autoras bestseller Meg Cabot (O Diário da Princesa), Stephenie Meyer (Twilight), Kim Harrison, Michele Faffe e Lauren Myracle se reuniram para mostrar que a formatura pode ser um evento muito mais aterrorizante do que se pensa. Problemas no guarda-roupa e um par que dança mal não são nada comparados a descobrir que vocês está dançando com a Morte – e que ela não está aqui para elogiar seu vestido.
De problemas com vampiros até uma batalha entre anjos e demônios, estas cinco histórias vão divertir mais do que qualquer DJ em um terno brega. Nada de limusine ou vestido de gala: só uma grande dose de assustadora diversão.”

O livro é composto de cinco contos de terror (porém não assustam nenhum pouco e olha que me assusto com qualquer coisa) das autoras que são queridinhas de várias pessoas, Meg Cabot, Stephenie Meyer, Kim Harrison, Michele Jaffe e Lauren Myracle.

O primeiro conto é A Filha da Exterminadora da Meg Cabot.  

A mãe de Mary é uma caçadora de seres sobrenaturais, só que no momento é Mary que está caçando no lugar da mãe. Seu alvo é um vampiro adolescente que acaba se tornando próximo de Lila, sua melhor amiga, onde ela acaba largando se namorado Ted, propondo vida e amor eterno. E com tudo isso, resta ao Adam, amigo de Ted, ajudar Mary a caçar  e exterminar o vampiro e salvar Lila.

O segundo conto é O Buquê da Lauren Myracle.

A Lauren Myracle já deixa claro no início que se baseou no conto A Pata do Macaco escrito pelo WW Jacobs. E em O Buquê conhecemos três amigos, Frankie, Will e Yun Sun que a véspera de suas formaturas visitam uma cartomante, Madame Zanzibar, para saber sobre seus futuros e durante a consulta, um velho buquê chama a atenção de Frankie e ela pede para ficar com ele só que ele tem o poder de realizar seus desejos e a moral desse conto é que devemos tomar cuidado com o que pedimos.

O terceiro conto é Madison Avery e a Morte da Kim Morrison.

Madison deixou toda sua vida para trás para ir morar com seu pai, já que ele precisava de companhia. Só que ela não consegue se adaptar à nova escola e durante a festa de formatura de sua turma ela se vê entendiada. Para piorar as coisas é seu aniversário e ela gostaria de estar em qualquer outro lugar, já que até seu par já desistiu de ficar com ela. E com isso ela decide ir embora, só que ela acaba conhecendo um estranho e aposta que ele fará sua noite melhorar, só que ela não deveria ter apostado nisso.  

O quarto conto é Salada Mista da Michele Jaffe.

Aqui nós conhecemos Miranda, uma garota que tem poderes especiais, como velocidade e força, só que ela não sabe lidar com eles. Com o passar do tempo ela tenta controlar todo seus poderes e ela acaba se transformando em uma “super-heroína” pois se sente na obrigação de usar esses poderes para o bem. Em seu tempo livre, Miranda trabalha em uma empresa que presta serviço de motorista particular é em um dos seus trabalhos que conhece Sibby Cumana, uma garota que é o oposto da Miranda, só que o que ela não sabia era que de uma pirralha irritante, Sibby poderia mudar sua vida toda.

O quinto conto é  Inferno na Terra da Stephenie Meyer.

O conto se passa em uma festa de formatura onde tudo está dando errado, casais estão brigando, vestidos rasgando e amizades sendo desfeitas e por trás de tudo que está dando errado conhecemos Sheba que emana uma força sobrenatural e conspira para que tudo dê errado onde ela está. E só uma pessoa pode fazer Sheba para com seu plano e salvar a formatura.

O conto que mais gostei foi Madison Avery e a Morte da Kim Morrison e o que me fez gostar muito dele foi que ele para bem no clímax da história e fiquei com aquele gostinho de quero mais, com uma vontade de bater nela só para saber o que iria acontecer.  

De infernal o livro não tem muita coisa, mas tem uma leitura gostosa e da para ser feita em dois dias de tão rápido que o livro é. Mas se você vai achando que é de terror terá uma grande decepção, assim como eu tive. Mas de um modo geral, é um bom livro. 

C360_2015-11-09-18-20-15-142

barrinha-divisoria-16

Resenha: O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares – Ransom Riggs

barrinha-divisoria-16

O_ORFANATO_DA_SRTA_PEREGRINE_PARA_CRIAN_1374615932B

O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares
 

Autor: Ransom Riggs
Editora: LeYa
Gênero: Literatura Estrangeira
Páginas: 336
Pontuação:  🌺🌺🌺🌺
Sinopse: “Tudo está à espera para ser descoberto em O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares, um romance inesquecível que mistura ficção e fotografia em uma experiência de leitura emocionante. Nossa história começa com uma horrível tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo, por mais impossível que pareça, ainda podem estar vivas. Uma fantasia arrepiante, ilustrada com assombrosas fotografias de época, O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares vai deliciar adultos, adolescentes e qualquer um que goste de aventuras sombrias.”

Em O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares conhecemos Jacob, que cresceu ouvindo às histórias de seu avô sobre um orfanato onde vivera quando criança, antes de se alistar para a Guerra, este orfanato ficava em uma ilha mágica onde abrigava várias crianças especiais, peculiares. Entre essas crianças, tinha um menino invisível, uma menina que flutuava, outro que abrigava abelhas dentro de seu corpo e muitas outras.
 
Depois de uma certa idade, Jacob parou de acreditar nas histórias de seu avô sobre os monstros e as crianças peculiares, acreditando que seu avô estava ficando caduco.
 
Porém, depois de certo dia e uma terrível tragédia, ele acaba vendo um desses monstros que seu avô, Abraham Portman, tanto falava e que tanto perturbavam os sonhos de Jacob. E com isso, ele fica pensando se aquelas crianças realmente existiram, se aquele orfanato realmente existiu.
 
Achei que iria encontrar terror dentro da história, porém só consegui sentir arrepios com as fotos que mostram ao longo das páginas, então antes que deixem se enganar, este livro não é de terror. A capa engana muita gente na hora de comprar, principalmente aquelas que compram sem ler uma resenha, mas ele é um livro fantástico, mesmo não sendo o que esperam, então não desistam.
 
Todos os personagens que aparecem no decorrer da história são bem construídos e o Jacob como o personagem principal é perfeito, pois ele tem um gênio fortes, mas ao mesmo tempo é um tanto ingênuo, mas ele amadurece ao longo da trama e isso eu achei maravilhoso.  
 
Como um bom livro de suspense, não posso ficar falando muito sobre a história em si, mas tenho que acrescentar que o autor tem uma escrita muito gostosa de ser lida e que em nenhum momento me senti entediada.
 
Eu achei O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares um livro único, pois o Riggs soube trabalhar muito bem as fotos junto com a narrativa e o desenvolver da história, principalmente por ser um livro que se passa entre o mundo real e um universo alternativo.
 
O final foi muito bom, com aquele gostinho de quero mais e quero rápido, pois o desfecho ficou bem aberto e estou louca para ler o próximo livro, para saber o que de fato vai acontecer e como o autor vai levar essa história adiante.
 
O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares é um livro que tem uma pitada de sentimentos sombrios, muito suspense e fantasia, mas este livro também consegue nos proporcionar muitas risadas e momentos felizes ao lado dos personagens e com toda certeza deveria entrar na wishlist de vocês!
 
 
🌺 Página 141
 
“Hoje em dia cada vez menos gente acredita nessas coisas, fadas, duendes, e toda essa bobagem, e por isso as pessoas comuns não fazem mais muita força para nos descobrir.”

C360_2015-10-28-19-55-43-994

C360_2015-10-28-19-53-43-023

barrinha-divisoria-16